Estourar a rolha de espumante gera a força de um jato supersônico

Rolha de espumante: Nunca estoure uma garrafa de vinho espumante na direção de outra pessoa. Especialmente de você mesmo. Este conselho sensato é agora apoiado por cientistas, e não apenas o empirismo cotidiano mostrou que, por exemplo, rolhas voadoras podem danificar seriamente os olhos.

De acordo com uma pesquisa publicada na revista Science Advances, explodir uma rolha de espumante que esteja a uma temperatura específica gera instantaneamente uma força semelhante à de um jato supersônico. Segundo os pesquisadores, o gelo seco pode disparar a rolha a quase o dobro da velocidade do som, ou cerca de 2.400 quilômetros por hora. Essa velocidade é alcançada em apenas um milissegundo e ocorre após a garrafa ter sido armazenada acima da temperatura ideal de consumo.

Os pesquisadores capturaram as rolhas usando vídeo de alta velocidade e seis garrafas de Champagne Pommery. Eles queriam entender melhor como as mudanças de temperatura e pressão afetam a maneira como o dióxido de carbono (CO2) na garrafa reage com o ar externo depois que ele é liberado. Armazenar o vinho espumante a uma temperatura mais alta do que o ar externo aumenta a pressão dentro da garrafa, o que faz com que o dióxido de carbono congele e se transforme em gelo seco quando é liberado repentinamente, criando uma nuvem de fumaça na boca da garrafa. Durante o período de estudo, garrafas armazenadas a 20°C emitiram jatos de CO2 congelado próximo a -90°C.

Rolha de espumante gera a força de um jato supersônico

Gérard Liger-Belair, pesquisador da universidade, disse: “A maior surpresa a ser publicada na Science Advances foi a formação de um disco de Mach [em um jato de dióxido de carbono congelado], semelhante ao que acontece com a exaustão de foguetes”.

rolha de espumante jato supersônico

Veja também: Vinho Preto é a nova tendência que você precisa conhecer

“As condições necessárias para gerar essas ondas de choque são muito exigentes, mas no primeiro milissegundo após a saída da rolha, todas as condições são atendidas. O gás expelido do gargalo atinge quase Mach 2, que é o dobro da velocidade do som”, disse.

Os experimentos foram realizados em garrafas armazenadas a 20 e 30ºC por 72 horas antes da filmagem – bem acima da temperatura ideal para consumo.

Deisi Remus
Um sagitariana legítima e louca por gatos. Formada em Moda e adora escrever sobre as principais tendências e lançamentos de beleza. Saiu de Porto Alegre para encarar novos desafios em São Paulo.
Post criado 78

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo