Menos frescura e mais vinho!

O Brasil tem um grande potencial para se tornar um país bebedor de vinhos, mas pra isso será necessário deixar alguns pré-conceitos para trás.

Pré-conceitos

Você já leu qual é a definição de “preconceito” ou “pré-conceito”? Vale a pena começar essa nossa reflexão com o significado da palavra:

Uma ideia ou opinião antecipada, preconcebida sem um conhecimento, análise ou reflexão sobre o assunto, sendo sinônimo de prejuízo, prejulgamento, prenoção.

Uma atitude de intolerância e discriminação relativamente a algo ou alguém, sendo sinônimo de intolerância, discriminação, implicância.

Uma ideia formada a partir de superstições e crendices, sendo sinônimo de crendice, superstição. cisma, 

O consumo de vinho no Brasil ainda é bem baixo!

O Brasil hoje tem um consumo per capita de apenas 2L de vinho por ano. Isso é, por ano cada brasileiro (adulto) toma apenas 2L de vinho (equivalente a 2 garrafas e meia de vinho).

No Chile, por exemplo, são 17,9L e Argentina 28,3L.

O país mais bebedor de vinhos é Portugal, com um consumo per capita de 54L! Isso mesmo, o adulto português toma cerca de 54 litros de vinho por ano (equivalente a 72 garrafas de vinho).

E quais são esses pré-conceitos?

Esse que é o problema… São muitos! De julgar quem prefere vinhos suaves a transformar o vinho em algo extremamente especial e sagrado.

Qual o problema do vinho suave?

Existem vinhos suaves que são bons e já fizemos até vídeo sobre isso. E mesmo se for falar sobre os vinhos de mesa brasileiros suaves (feitos de uvas americanas e forrados de açúcar). Se tem gente que gosta, RESPEITE.

O importante é TOMAR VINHO!

E sabe o melhor? Muitos dos que tomam vinho suave brasileiro bebem bem mais vinho do que os que ficam julgando e só preferem vinhos “requintados”, que no fim das contas bebem uma garrafa por mês e acham que são grandes amantes de vinho.

O mesmo acontece para vinhos Reservados… Vemos muita gente criticando os vinhos “de entrada” dos Chilenos e Argentinos.

“AH, eu não tomo esses vinhos Reservados. Pra mim tem que ser Reserva ou Gran Reserva!”

A vontade que dá de responder é: “Tá meu filho, toma seu vinho de R$50 pilas e deixa eu tomar o meu que eu paguei R$15,90 na promoção em paz.”

É muita frescura pra pouco vinho!

Outro grande problema, muito comum no Brasil, é achar que vinho é algo extremamente requintado e que deve ser apreciado com um ritual sagrado. Quase que com trombetas tocando, enquanto se abre o vinho – de rolha, lógico – e se coloca em um altar de degustação. AMÉM!

Lógico que existem vinhos que são dignos de um ritual, mas não são a grande maioria. O grande consumo de vinhos no mundo é de versões de mesa e para o dia a dia.

Então, entenda que É NECESSÁRIO ter vinhos de mesa. Vinhos com rosca (screw cap). Vinhos em Lata. Vinhos em Bag-In-Box e muito mais.

Se você só toma vinho de rolha, Gran Reserva, com um ritual sagrado, em uma taça de cristal polido por monges beneditinos, TUDO BEM. Mas respeite quem toma o vinho que for na taça de plástico.

O importante é TOMAR VINHO!

Para não achar que esses preconceitos não existem (e que estamos inventando), separamos alguns prints de comentários que já vimos nas redes sociais, pegando como exemplo posts de vinho em lata e vinho suave:

É isso. Enquanto o brasileiro achar que vinho é uma bebida tão cheia de “fru fru”, diferente da cerveja ou da cachaça, por exemplo, vamos viver esse baixo consumo no país.

Pra inspirar, fica a dica da falta de frescura dos italianos em uma trattoria antiga de Milão, que tivemos a oportunidade de conhecer. O vinho “de mesa da casa” é servido em copo de vidro ou até de plástico!

E aí, você tomaria de boa o vinho de mesa no copo de plástico ou de vidro de requeijão?

Bora mudar o jogo! Por menos frescuras e mais vinho!

euamovinho
Um blog dedicado a todos que amam vinho! Se você se interessa por essa bebida sagrada, acompanhe sempre.
Post criado 239

Um comentário sobre “Menos frescura e mais vinho!

  1. Vinho sem frescura mas que seja vinho. Um suave forrado de açúcar ainda é vinho? Se não importa a qualidade da uva o que estaremos bebendo?. Acho que mais importante que defender o consumo de produtos ruins que dão dor de cabeça a quem bebe é perguntar porque no brasil é tão difícil encontrar produtos a preços honestos. É fácil na Europa encontra vinhos de 3-5 euros bem razoaveis que nos chegam por mais de 60 reais. Em nossas terras sabe-se bem que no mercado por 15 reais só vinho muito simples. Vinho de uva ruim, chaptalizado, cheio de defeito e que te faz passar mal em nada contribui com a cultura do vinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo